Curiosidade:

Papanicolaou foi um médico grego que inventou um método laboratorial para avaliar o potencial de malignidade em células do colo uterino. Tal método foi criado nos EUA, na década de 1940.

O exame:

O material deve ser colhido no inicio do exame ginecológico, antes do toque, fora do período menstrual(Confira esse texto sobre: Como é o ciclo menstrual?). e na ausência de infecção, colocando-se o espéculo para expor o colo do útero. Faz-se um raspado pelo fundo da vagina e do colo do útero, com o auxilio de uma espátula e uma escovinha. Coloca-se o material obtido numa lâmina, que é enviada ao laboratório para avaliação pelo citologista/patologista.

Em sua maioria, as células examinadas provêm do colo uterino e da vagina, mas também podem haver células provenientes do endométrio, que é a parte interna do útero.

Pra que serve?

Basicamente, esse exame serve para prever o aparecimento do câncer do colo do útero.

Quando ocorre uma infecção pelo HPV, pode haver alterações nas células do colo do útero (atipias) que, no decorrer de 3 a 5 anos, podem originar o câncer do colo uterino. Assim, análise das células permite ao citologista identificar uma situação intermediária entre o benigno e o maligno. É uma fase de transição chamada NIC (Neoplasia intra-cervical) que, por sua vez, é subdividida em 3 graus (I,II e III) de acordo com a intensidade do processo.

Vale ressaltar que, além dessa lesão intermediária durar anos, pode ser reversível. A maioria das NICs I regride espontaneamente e mesmo as NICs 3 podem voltar ao normal. Se as NICs I , II ou III persistirem, será importante realizar o exame de colposcopia (exame com lente de aumento do colo uterino) e realizar a biópsia no local para se comprovar, através do exame de um fragmento do colo (exame histopatologico), de qual grau de NIC a paciente é portadora. Nessas condições, o tratamento pode ser feito no consultório (com bisturi elétrico ou laser), ou no hospital (sob anestesia), quando se faz a remoção de uma parte do colo uterino.

Cerca de 20% dos exames podem dar resultado falso negativo, por falha na coleta ou na interpretação, não identificando algum grau de NIC ainda que ele esteja presente. Assim, é importante realizar o Papanicolau anualmente, sendo que caso seja negativo por 3 anos consecutivos e probabilidade de ter havido erro é zero.

Quando começar a fazer?

Após iniciar a vida sexual, a mulher deverá fazer o exame anualmente e por toda a vida, inclusive durante a gravidez (Aprenda a Planejar a gravidez com esse artigo: Planejando a Gravidez) e após a menopausa.

Se a mulher faz exame de Papanicolaou todos os anos, pode se identificar uma lesão pré-maligna, cujo tratamento é simples e elimina a possibilidade do câncer do colo do útero.

Já marcou uma consulta com uma Ginecologista? Nunca foi? Preparei esse texto para explicar: Quando marcar a primeira consulta?

2017 © Todos os Direitos Reservados - Dra. Maria Angélica Belonia

Desenvolvido por KION | Soluções Web